Logo Todoneumaticas
Colagem passo a passo do flutuador de um barco semi-rígido

Trazemos-lhe um artigo onde lhe dizemos os passos para fixar o flutuador de um barco. A utilização de barcos semi-rígidos durante a navegação pode causar certos riscos durante a navegação, pondo em perigo a integridade das pessoas a bordo. Da TodoNeumáticas sabemos que o flutuador deve ser bem fixado ao casco do barco para evitar fugas de água. Assim, indicaremos os passos a seguir para fixar correctamente os flutuadores de barcos insufláveis, semi-rígidos ou zodíacs.

Colagem passo a passo de um barco a flutuar

Antes da colagem

1: Limpar o flutuador

A primeira coisa a fazer é lavá-lo com água fresca, dessalinizá-lo e deixar secar o ar semi-rígido do barco no caso de ter acabado de tirar o barco da água.

Para uma melhor limpeza do flutuador, recomendamos a utilização do produto de limpeza Gommonet, que pode remover a sujidade e restaurar a cor original.

Se a mancha for muito teimosa, recomendamos a utilização do produto de limpeza Gommostrip, que pode renovar, limpar e restaurar a cor original dos flutuadores insufláveis, insufláveis e RIB.

 

GOMMONET

GOMMOSTRIP

Paso 2: Posicionar o RIB na melhor posição

A melhor maneira de juntar os flutuadores é virar o casco de cabeça para baixo, embora este seja um processo que só é permitido em pequenas embarcações. Se tal não for possível devido à falta de maquinaria ou ao tamanho do barco, procederemos com o barco na sua posição natural.

Paso 3: Remoção de resíduos de cola antiga

Após a remoção do flutuador, lixaremos a parte do casco que pretendemos juntar, e depois utilizaremos solvente M.E.K. (o melhor detergente do mercado para tecidos de PVC ou Tolueno para tecidos Hypalon Neoprene) para limpar o resíduo produzido pela lixagem do casco.

Quanto ao flutuador, removeremos os restos usando uma lâmina e um produto de limpeza para o remover gradualmente.

É aconselhável ter muito cuidado ao colar, porque uma má prática pode acabar por danificar o tecido. Além disso, graças ao solvente, removeremos as impurezas e abriremos os poros para uma melhor penetração do adesivo no tecido.

 

M.E.K. DISOLVENTE PVC

TOLUENO PARA NEOPRENO

LIJA PARA EL CASCO

Paso 4: Delimitar a área de colagem

Para evitar resíduos de cola sobre o tecido, é aconselhável marcar a zona de colagem com fita adesiva. Para além de evitar manchas, servirá de guia para a colagem das tiras de lona.

Assim que o flutuador estiver completamente limpo e livre de resíduos de cola, iniciaremos o processo de colagem. Este processo será realizado com a cola náutica Nauticol, uma empresa líder no sector graças à sua cola bicomponente.

Antes de decidir qual cola escolher, é melhor saber de que tecido é feito o seu flutuador, uma vez que a cola irá variar dependendo do tecido.

 

PEGAMENTO PVC NAUTICOL

CINTA CARROCERO

PEGAMENTO PARA NEOPRENO

Colagem do flutuador

Continuamos com os passos para colar o flutuador de um barco. Desta vez, com a colagem efectiva do tubular ao casco. Depois de ter limpo completamente o casco e o flutuador, depois de ter colado a área, é altura de colá-la.

Quer ver como se saíram os nossos reparadores?

Paso 5: Aplicar cola na lona e nas faixas de flutuação.

Para um resultado perfeito, colamos uma tira de lona do mesmo material em cada lado do tubo.

Isto irá aderir tanto ao flutuador como ao casco do barco.

Depois, a primeira coisa a fazer é aplicar a cola bicomponente Nauticol tanto no flutuador como na tira de tecido, deixando-a secar durante alguns minutos para uma melhor aderência.

Para melhores resultados, os nossos reparadores recomendam a aplicação de uma segunda demão de cola para tornar a ligação mais forte e mais durável.

Paso 6: Colagem das tiras de lona ao flutuador

Após alguns minutos, e utilizando um decapante, aquecemos a área para reactivar e remover os restos de produtos de limpeza e outros produtos.

Depois colocar o flutuador no casco e colar as abas à superfície, pouco a pouco, utilizando uma espátula para evitar bolhas e dobras.

 

Paso 7: Colagem de tiras exteriores

Depois de colar as bandas interiores do flutuador ao casco, faremos o mesmo com as abas exteriores. Estes serão maiores e a sua função será a de prevenir a infiltração de água no barco.

A parte que vai da popa para a proa pode ser uma tira inteira ou várias tiras para facilitar a montagem.

Se escolhermos várias tiras unidas, elas serão colocadas da popa em direcção à proa, como se estivéssemos a mover-nos na outra direcção, elas podem soltar-se com o tempo com a fricção da água.

Neste caso, a tira no arco será uma peça para colar a curvatura sem dobras.

Na travessa, por outro lado, serão incorporadas duas peças, uma de cada lado.

 

Paso 8: Colagem de reforços no interior do casco

Para evitar fugas no barco, para além das faixas exteriores, iremos incorporar reforços no interior do barco com uma largura menor do que as faixas exteriores.

Nesta etapa, é aconselhável lixar o casco para obter uma melhor aderência.

Para evitar manchas que possam afectar a estética do barco, procederemos com os mesmos passos acima descritos: com solvente, fita adesiva e aplicar cola na área demarcada.

Passo 9: Remover a fita adesiva de mascaramento

Uma vez terminada a colagem, removeremos a fita adesiva que utilizámos para delimitar a área de colagem.

Durante o procedimento, é muito importante prestar atenção aos bordos no caso de ainda haver cola que possa ter penetrado.

Neste caso, a melhor solução é usar M.E.K. num pano para o remover.

 

Passo 10: Deixar secar durante 48 horas

Embora a aderência da cola seja instantânea, ela não mostrará toda a sua força e resistência até que tenham passado 48 horas.

Por este motivo, os nossos profissionais recomendam velejar o barco após dois dias completos.

Após este tempo, a cola ganhará toda a sua força para garantir uma navegação segura.

 

Mas
artículos

CATEGORÍAS

¡¡¡PARTICIPA!!!

Estamos preparando sorpresas para éstas Navidades, participa publicando reseñas en Google con tu usuario de TodoNeumaticas y recibirás sorpresas y premios.

NO LO PIENSAS MÁS Y PARTICIPA
PARTICIPA